Alunas do Ensino Médio irão participar de Simulação Internacional da ONU

02/06/2020

As estudantes Maria Eduarda Dias, do 3º ano do Ensino Médio e Mariana Vidal, do 2º ano, se inscreveram por iniciativa própria, foram aceitas e vão participar do E-GYMUN 2020 – Modelo Eletrônico da Juventude Global das Nações Unidas. As conferências acontecerão dias 06 e 07 de junho e debatem a pandemia que atingiu o mundo: o vírus COVID19 e os impactos de uma pandemia mundial.

O evento, online e em língua inglesa, conta com a participação de jovens do mundo inteiro que terão a oportunidade de participar de discussões diplomáticas e explorar o trabalho das Nações Unidas na simulação de uma conferência internacional, além de discutir soluções para problemas globais crescentes.

Mariana Vidal conta que se inscreveu no evento inspirada pela SINU - Simulação Interna das Nações Unidas, um projeto da Rede Jesuíta de Educação implantado em todos os colégios, com a participação de todo Ensino Médio. A SINU tem por objetivo inserir os estudantes no cenário global, aproximando-os das questões internacionais e incentivando-os a conhecer e explorar os âmbitos políticos, sociais e culturais dos diversos países.

 “A experiência na SINU me despertou um enorme interesse em geopolítica e já planejo me especializar em Relações Internacionais, após o Ensino Médio. Minhas expectativas com este projeto são muito grandes, pois além de praticar e estudar o que almejo para o meu futuro, terei a formidável experiência de conhecer pessoas do mundo inteiro e ter um contato próximo com culturas e estilos de vida muito distintos ao que vivo”, explica Mariana.

Para se preparar para do E-GYMUN, Mariana tem estudado o funcionamento do governo russo, país que irá representar, e procurado se inteirar das posições e ideologias que o atual presidente russo possui. “Tem sido um pouco complexo, mas o nosso professor de Geografia, Jeferson Martins, se disponibilizou a nos ajudar e isso tem feito toda a diferença!”.

Já Maria Eduarda Dias, que representará os Estados Unidos, relata que também foi motivada a participar da conferência internacional por interesse em geopolítica e diplomacia, despertado pelas experiências na SINU. “Gosto muito de participar de debates e, principalmente, de simulações da ONU, nas quais eu tenho que representar um país. Vi na E-GYMUN uma oportunidade de conhecer como são organizadas as simulações de outros países, que envolvem pessoas de várias nacionalidades, porque cada modelo de simulação tem suas diferenças e particularidades”.

A aluna conta, ainda, que está com grandes expectativas. “Espero aprender muito com essa conferência. A reunião vai ser totalmente em inglês, o que vai me ajudar a melhorar meu conhecimento sobre o idioma. Também vamos ter um workshop sobre negociações diplomáticas e estou muito animada. Serão pessoas de todo o mundo, o que permitirá uma troca cultural imensa. Até agora eu já conversei com pessoas da Índia, do Iraque, do México, e de vários outros países, é interessante ver as diferentes visões que essas pessoas têm sobre um mesmo assunto”.

Para participar do E-GYMUN, Maria Eduarda tem lido notícias de jornais de variadas ideologias e, principalmente, jornais estrangeiros. “Também estou lendo artigos que dão mais detalhes sobre o coronavirus, medidas preventivas e que comparam a atual pandemia com outras passadas. Podcasts e documentários também estão me ajudando muito. O professor Jeferson Martins, de Geografia, também está colaborando para as minhas pesquisas e, mesmo não estando envolvido diretamente no projeto, devo muitos agradecimentos a ele”, finaliza a aluna.

O Modelo Eletrônico da Juventude Global das Nações Unidas (E-GYMUN), também conhecido como E-MUN da Juventude Global, visa desenvolver habilidades de falar em público, diplomacia e negociações entre os jovens. A experiência estimula o pensamento crítico e aprimoramento qualidades de liderança na juventude.

 

 

A ETE FMC é mantida pela Associação Nóbrega de Educação e Assistência Social – ANEAS, instituição de direito privado sem fins lucrativos, filantrópica, de natureza educativa, cultural, assistencial, beneficente, reconhecida como de utilidade pública estadual e com Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social - CEBAS, nas áreas de educação e assistência social.

Na área de educação desenvolve o Programa de Inclusão Educacional e Acadêmica – PIEA, concedendo bolsas de estudo e benefícios complementares, para o nível de educação básica, garantindo o acesso, permanência e conclusão do curso.

Na área de assistência social oferta serviços, programas e projetos nas categorias de atendimento e assessoramento, conforme Art. 3º da Lei Orgânica de Assistência Social.

A ANEAS atua em conformidade à legislação vigente por meio da Lei Nº 12.101/2009, Lei Nº 12.868/2013, Decreto Nº 8.242/2014 e Portaria Normativa MEC Nº 15/2017.

NOSSOS CANAIS


ete@etefmc.com.br
(35) 3473-3600